Notícias

Campanha do Greenpeace viraliza na internet, após ser banida no Reino Unido

14/11/18
Direitos dos Animais
14/11/18

 

O spot de TV foi banido da televisão britânica por conter mensagem política. Porém, nas redes sociais o spot já possui mais de 35 milhões de visualizações.

Em Agosto, o Greenpeace lançou uma campanha de alerta sobre a destruição das florestas tropicais como resultado da extracção de óleo de palma que afectava principalmente os orangotangos. Na animação, vemos uma rapariga descobrindo um filhote de orangotango em seu quarto. O que parece uma história bonita, acaba por fazer um paralelo entre as personagens e o que acontece com essa espécie ameaçada de extinção.

 

 

A campanha chamou a atenção da rede de supermercados Iceland Foods, que a adotou como o seu spot de TV para ajudar a impulsionar a mensagem. Pouco depois, os reguladores de publicidade no Reino Unido se recusaram a deixar o spot no ar, considerando que tratava-se de uma mensagem política. A Lei de Comunicações da Grã-Bretanha, publicada em 2003, proíbe anúncios “direccionados para um fim político”.

 

 

A decisão, porém, viralizou o vídeo. Postado nas redes sociais da Iceland Foods já soma mais de 35 milhões de visualizações entre YouTube, Facebook, Twitter, Instagram e o próprio site da empresa. Além disso, só nas primeiras 24 horas após ser banido da TV, o vídeo foi mostrado em clipes de 5 minutos na TV britânica e em notícias de rádio mais de 100 vezes e, apareceu em notas de 126 agências de notícias em todo o mundo e em 31 jornais britânicos.

Vale ressaltar que o anúncio original, postado pelo Greenpeace, pede que os espectadores evitem produtos que utilizem óleo de palma ecologicamente destrutivo, enquanto a versão do Iceland Foods observa que a rede removeu o óleo de palma de todos os seus produtos da loja.

 

Fonte: B9/Soraia Alves