Newsletter

Resposta de Emergência

O projecto Começar de Novo da ADPP já apoiou cerca de 30 mil pessoas em Sofala

05.06.2019

O projecto distribuiu kits de roupas usadas para cerca de 12 mil pessoas

O Idai foi o ciclone tropical mais forte a atingir Moçambique desde o Jokwe, em 2008. O Idai atingiu a sua intensidade máxima, com ventos de 195 km/h em 14 de Março de 2019, causando danos massivos na província de Sofala, região central de Moçambique.

Para apoiar as vítimas, a ADPP Moçambique criou o projecto Começar de Novo, que atendeu cerca de 30 mil pessoas no distrito de Nhamatanda, província de Sofala.

Distrito de Nhamatanda, província de Sofala

A ADPP distribuiu kits de abrigo (lonas e utensílios domésticos) e 2500 kits de roupas usadas para cerca de 12000 pessoas. Para prevenir doenças como cólera e malária, a ADPP realizou uma campanha de purificação das águas com Certeza (produto purificador de água) e distribuiu mais de 900 redes mosquiteiros.

Como o intuito de criar sustento para as famílias afectadas, foram oferecidos equipamentos agrícolas, como enxadas, catanas e machados, para que as estas possam voltar a preparar os campos para a segunda época agrícola, uma vez que a primeira foi devastada pelo Idai.

Durante a distribuição de equipamentos agrícolas

Foram distribuídas 11 mil toneladas de sementes variadas, entre as quais se destacam: milho, tomate feijão, couve, cebola e batata. Através dos seus oficiais de campo, a organização continua a dar apoio aos agricultores, no processo de reabertura dos seus campos.

As actividades não para por aí, a ADPP destacou um grupo de voluntários que se baseou em Nhamatanda, para ajuda humanitária às vítimas. Entre as acções da equipa, está o resgate de 90 estudantes da Escola de Formação de Professores e da Escola Vocacional.

O ciclone Idai passou, mas a destruição permanece. Ainda há muito por fazer em Sofala, mas a ADPP, através do seu projecto Começar de Novo, deu um óptimo contributo para que a população afectada volte à sua vida normal.

Os resultados do trabalho da ADPP já são visíveis, vários agricultores já semearam e em breve espera-se que possam colher os frutos das intervenções do projecto.